Estamos relembrando nesta semana a Independência do Brasil, comemorada no dia 7 de setembro. Período singular para a história da nossa nação. A independência é almejada diante de todo tipo de dominação ou opressão. Não é a toa que existe um grito de independência entalado entre aqueles que viveram qualquer regime de dependência. Pode ser desde um filho que quer ser independente dos pais ou até um funcionário que quer se ver livre do seu patrão.

Na visão espiritual fazendo um trocadilho com uma das frases que marcaram a independência do Brasil: “Independência é morte”. Isso porque o propósito principal de Deus é caminhar bem de perto com a sua criação. Ele não nos colocou neste mundo e nos abandonou, pelo contrário, Ele quer ter um relacionamento pessoal e conduzir a nossa vida diante de um propósito maior preparado por Ele. Em Romanos 12: 2, a palavra diz, que a vontade de Deus é boa perfeita e agradável e Jeremias 29:11, Ele tem planos de paz e não de mal, para nos dar um futuro e uma esperança. Diante de tantas outras verdades bíblicas que falam sobre o projeto de Deus, ainda sim muitos preferem ser independentes dEle. A Bíblia diz em Romanos 5:12, que o salário do pecado é a morte, revelando que estarmos entregues as nossas próprias paixões e vontades pode ser a própria ruína. Em Mateus 7:21, ainda vai dizer que do coração dos homens, é que procedem os maus desígnios. Talvez seja por isso que o apóstolo Paulo declarou: 
Sou escravo de Cristo… Não sou mais eu que vive, mas Cristo vive em mim… Pois na ótica espiritual a melhor opção é ser dependente. Seja dependente de Deus, para que Ele seja um pai, dependa de Jesus e entregue a sua vida completamente a Ele e dependa do Espírito Santo para guiar e conduzir a sua vida como Ele quer.
 

pastor_valdir

 

Pr. Valdir Gaudenzi Junior

Capelão do Colégio Água Viva
e pastor da 1ª IPI de Marília.